Estabilização taludes Autoestrada A8, Malveira-T. Vedras, Portugal

Slope stabilization at Motorway A8, Malveira-T. Vedras, Portugal

Estudo: Elaboração de estudo com a verificação, na fase de construção, da estabili­da­de de todos os taludes de aterro e escavação com altura superior a 15m.

 

Local: Malveira-Torres Vedras, Portugal.

 

Cliente: Construções Soares da Costa.

 

Descrição: De acordo com o Projecto de Execução do sublanço entre Malveira-Torres Vedras da Autoestrada A8 a inclinação geral dos taludes de escavação era de 1:2 (V:H), sendo este valor justificado com base nas condicionantes topográficas, litológicas, geológicas e hidrogeológi­cas locais, e ainda no facto de haver falta de terras para a execução dos aterros. Para os taludes "mais altos" era preconizada a realização de banquetas de 3m de largura, espaçadas de 7m em altura, equipadas com valetas revestidas. Para os aterros admitia-se a utilização de vários solos, resultantes principal­mente das escavações nas formações Cretácicas, e de calcários, provenientes das escavações nas formações Jurássicas (era preconizada a realização de aterros experimentais especialmente quando aplicados materiais margosos), com inclinações dos taludes de 1:3 e 1:2 (V:H) consoante a altura do aterro fosse inferior ou superior a 3m, respectivamente. Nos pedraplenos preconizava-se uma inclinação de 2:3 (V:H).

 

Gabinetes envolvidos: CONSULGEO (geotecnia); CÊGÊ (geologia).

 

Estudo da CONSULGEO: Análise das condições geológico-geotécnicas e dos elementos do Projecto de Execução relativamente às obras de terraplenagens. Estudo das características de resistência e deformabilidade dos materiais a utilizar na construção dos aterros. Estudo das condições de construção de aterros: em zonas em que se verificava o afloramento do nível freático; construção com materiais margosos; construção em zonas de encosta; avaliação da estabilidade global; estudo de saneamentos da fundação; estudos da drenagem do contacto fundação-aterro; inclusão de banquetas nos taludes de aterro; estabilidade de aterros realizados em baixas aluvionares. Estabilização dos depósitos de vertente afectados por cortes para a construç­ão de aterros. Estabilidade das escavações nos grés de Torres Vedras.

 

Data do Estudo da CONSULGEO: 1994.

© CONSULGEO, Consultores de Geotecnia Lda.